Livros  //  O Papa Que Nunca Existiu

O Papa Que Nunca Existiu

O Sucessor de Pedro que faz estremecer o Vaticano. Um romance apaixonante!

António é um adolescente de treze anos dotado de inteligência e cultura invulgares, forte personalidade e um sentido de humanismo e justiça pouco comuns, surpreendendo todos os que com ele convivem. O pároco da aldeia onde nasceu e vive admira-o e estima-o, vaticina-lhe um futuro promissor, mas nunca pensando que irá chegar tão longe!

Mais tarde, já Cardeal Patriarca de Lisboa, António participa no Conclave que se segue à morte do Sumo Pontífice e é eleito Papa, por unanimidade, com apenas 31 anos, tornando-se um dos mais jovens sucessores de Pedro.

Dinâmico, de atitudes imprevisíveis, marginaliza todo o formalismo,«desaparecendo» de onde jamais se espera que desapareça e surpreendendo todos onde ninguém alguma vez esperaria vê-lo!

Consideram-no O Papa Que Nunca Existiu - o Papa sem medo que calçou as sandálias do Pescador e optou por um caminho tortuoso e perigoso, para trazer de novo a humildade e o amor de Cristo à Igreja e à Humanidade.


496 páginas.
Edições ASA
ISBN: 9789724149448
Coleccção: Finisterra

VER CONTEÚDO
 

Comentários dos Leitores

Rosa Soares

2011-06-14 23:58

Mais uma vez se consagra um grande escritor, capaz de captar a atenção do leitor desde a primeira página. A história é escrita de uma forma absolutamente fascinante, quer no que respeita à forma, quer ao seu conteúdo (e hoje em dia já vai sendo raro encontrar boas histórias escritas em bom português).

António é um jovem de treze anos, filho de José e Maria, que numa pequena aldeia de Vouzela surpreende todos com a sua eloquência e perspicácia. Dotado de inteligência e cultura invulgares, e um sentido de justiça e humanismo incomuns, desenvolve uma forte personalidade e encontra no Padre Albano, o pároco da aldeia, um amigo com que pode falar sobre as dúvidas que o assolam. O padre Albano admira António, e vaticina-lhe um futuro promissor.

No entanto, a morte inesperada do pároco, conduz António para uma revelação surpreendente, que leva o leitor para uma outra obra do mesmo autor - O Expresso de Berlim.

António, o menino que os professores diziam que se formaria em medicina, decide ser padre, decisão também tomada por José, o seu amigo de infância, cuja infelicidade tornou seu irmão.

Aos trinta e um anos, António é Cardeal Patriarca de Lisboa e participa no Conclave que se segue à morte do Sumo Pontífice e é eleito Papa, por unanimidade. O seu dinamismo, as suas atitudes imprevisíveis, o facto de se colocar ao lado da humanidade e as reformas que propõe para a Igreja, faz com que o apelidem de "o papa que nunca existiu"...

Mas que futuro terá este Papa, adorado pelo povo, mas olhado com desconfiança pela própria igreja?

Um livro apaixonante!

Leu este livro? Deixe o seu comentário

 *
 *

Comentário:*

(Preenchimento obrigatório.)